Glaucoma primário de ângulo aberto

Glaucoma primário de angulo aberto
É o tipo mais comum de glaucoma, representando cerca de 90% dos casos registrados, e frequentemente começando sem sintomas e demorando muitos anos para causar perda visual perceptível. Devido ao quadro insidioso é muito importante exames periódicos preventivos para que o diagnóstico seja feito nas fases iniciais, onde ainda não há sintomas e o controle da doença é muito mais fácil de ser alcançado.
Uma das causas pode ser uma obstrução da drenagem do humor aquoso do olho.
O humor aquoso é produzido no corpo ciliar do olho, fluindo através da pupila para a câmera anterior sendo drenado por uma região chamada trabeculado ou malha trabecular e finalmente para o sistema venoso.
Todos os olhos possuem alguma pressão intraocular que é causada pela presença de alguma resistência ao fluxo do humor aquoso através da malha trabecular . Se a pressão intraocular (PIO) for alta demais (maior do que 21,5 mm Hg), a pressão nas paredes do olho pode resultarna compressão das estruturas oculares.
Entretanto, outros fatores, como perturbações no fluxo sanguíneo no nervo óptico podem interagir com a pressão intra ocular ( PIO )e afetar o nervo óptico.

Glaucoma

Em um terço dos casos de glaucoma primário de ângulo aberto há PIO estatisticamente normal. Esses casos são chamados de glaucoma de pressão normal. Devido ao fato de exames do nervo óptico nem sempre serem realizados juntamente com medidas de PIO, o glaucoma de pressão normal é mais raramente diagnosticado até as condições se apresentarem adiantadas.

Glaucomas atingem cerca de 1% das pessoas entre 43 e 54 anos, 2,1% entre 54 e 75 e 4,7% em maiores de 75 anos. Mais de 90% sendo do tipo ângulo aberto

Tratamento
Diminuir a pressão intra-ocular elevada até o momento é o principal tratamento. A pressão intra-ocular pode ser diminuída com medicamentos, geralmente com colírios. Caso a pressão não diminua com o uso desses medicamentos, uma cirurgia poderá ser indicada, tanto a cirurgia a laser (trabeculoplastia) como a convenciona (trabeculectomia)

É muito importante o acompanhamento periódico de pacientes com glaucoma diagnosticado oususpeita de glaucoma. Nestes casos muitas vezes são necessários realização de outros exames periódicamente além da pressão ocular e da avaliação do nervo óptico, tais como: campos visuais, fotos do nervo óptico , tomografia de coerência óptica (OCT) , entre outros.

Diminuir a pressão intra-ocular elevada até o momento é o principal tratamento. A pressão intra-ocular pode ser diminuída com medicamentos, geralmente com colírios. Caso a pressão não diminua com o uso desses medicamentos, uma cirurgia poderá ser indicada, tanto a cirurgia a laser (trabeculoplastia) como a convenciona (trabeculectomia).
Colocar: É muito importante o acompanhamento periódico de pacientes com glaucoma diagnosticado ou suspeita de glaucoma. Nestes casos muitas vezes são necessários realização de outros exames periodicamente além da pressão ocular e da avaliação do nervo óptico, tais como: campos visuais, fotos do nervo óptico, tomografia de coerência óptica (OCT), entre outros.

Voltar

MENU